demissão

demissão

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Israel declarou guerra a Portugal…




Israel declarou guerra a Portugal…

5 comentários:

LR disse...

Parece que estão bem cobertos! Pelo menos têm estado!

donatien alphonse françois disse...

Claro, e será sempre a mesma estória.

Isa GT disse...

Aqueles não têm mãos a medir, guerra a todos, se calhar, sai mais barato na compra de armamento ;)

Rui da Bica disse...

Há que ponderar todos os dados.
19 mortos, 26 feridos e 10 mil toneladas de ajuda humanitária, são motivos suficientes para repudiar o acto, no que diz respeito à desproporcionalidade acção/reacção.
As vítimas eram activistas pró-palestinianos que desrespeitaram o aviso israelita de que todos os barcos que tentassem entrar “nas suas águas territoriais” seriam interceptados.
A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, afirmou-se apenas “chocada” com o assalto do Exército israelita aos barcos de activistas pró-palestinianos que se dirigiam para Gaza.
Também se considera que a tentativa dos barcos romperem o embargo israelita foi "uma provocação" com um objectivo político preciso.
Sem pretender desculpar a situação, também poderemos argumentar que primeiramente, houve invasão de território (marítimo) israelita !
.

donatien alphonse françois disse...

Bom, não fosse a soberania de um país basear-se nas Sagradas Escritura e Israel teria razão...
Parece que existe um equívoco entre o Direito Internacional e a Bíblia...