demissão

demissão

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Tunísia: Um barril de polvora?

Um país fantástico,como o nosso, não fossem os governantes vivíamos todos bem...




foto: Sidi bou Said


5 comentários:

polittikus disse...

Pelo que está escrito no post. Qual a semelhança entre Portugal e tunísia??? lol

Isa GT disse...

Se há coisa que nunca vou entender é como conseguimos estragar tudo e, em vez de escolher, cuidadosamente, pessoas que nos ajudem a ter uma vida digna... acabamos com gentinha medíocre que, muito honestamente, só sabe palrar e fazer muito... mas pela vida delas.
Todo o sistema actual vai ter que mudar, o Mundo não tem recursos infindáveis para continuarem a ser esbanjados e roubados à descarada, pena que tenha de mudar, da pior maneira, em convulsão, em vez de uma maneira pacífica.
Vai ser inevitável e tenho quase a certeza que, a partir daqui, já não há melhoras, nem outra saída, mais a mais quando começar a crise das crises, o aumento insuportável do custo do petróleo, o verdadeiro sinal de que está prestes a acabar.
Com a economia da China, India,... a desenvolver... o destino está traçado e, em vez, de ver preocupação em resolver problemas futuros e a preparação para o embate, temos os políticos para ajudarem à catástrofe.
A economia global é uma utopia, vai ter que ser local, não vai haver meios para transportar batatas plantadas a milhares de Kms de distância...
Nem quero pensar no Futuro... com as marionetas que há por aí a comandar os nossos destinos, especialmente, o dos filhos e netos.

donatien alphonse françois disse...

A Tunísia é um país rural grande produtor de vinho e azeite...como nós antes do 25 de Abril. Mas contrariamente à época salazarenta,o sistema educativo e de saúde são razoáveis, só que o povo, simpático, como nós éramos, vive mesmo muito mal.
Ah...é claro vive muito do turismo e tem praias do caraças...

Anabela Magalhães disse...

Se me permites acrescento algumas semelhanças entre portugal e a Tunísia - políticos que prometem e não cumprem, mentirosos com todos os dentes que têm na boca, corrupção a torto e a direito, desemprego idem aspas aspas... e podia continuar... mas a paciência esgota-se... com os de cá.

donatien alphonse françois disse...

Os portugueses são como eles eram...muito mansos...