demissão

demissão

sábado, 23 de outubro de 2010

Jorge Palma - À Espera do fim

2 comentários:

setora disse...

Agradeço o cuidado que teve ao responder-me.
Fico a conhecer o seu blogue, já é um ganho.

E já não me interessa nada o 370 mas devia ter passado para lá em Abril. Nas disposições transitórias quer do 270, quer do 75 (o do "acordo") passaria até 2012 (sublinho o até, até não significa em) quem estivesse há seis anos no 340 (estou há dez) e tivesse duas menções de Muito Bom em avaliações de desempenho. Desde o início de toda a fantochada da avaliacão, manifestei-me por todas as formas contra e recusei qualquer participação na dita já que estava à vista o que se pretendia com tal aparato. Por tal fui a única no agrupamento sem avaliacão no ciclo anterior. Assistindo ao que se viu por parte dos sindicatos (dos quais nada de bom esperava) e professores (que esperava menos rastejantes), requeri avaliacão intercalar e obtive muito bom. Como aquando da minha passagem ao 8º escalão prestei uma prova pública com júri externo, apresentando e discutindo um trabalho sobre a "arte" e currículo, tive muito bom, a menção máxima na época, e nunca serviu para nada porque acabou por passar tudo por tempo de serviço, juntei as duas avaliações de muito bom e requeri a passagem ao 370.
A diretora pediu instruções à drel e as respostas que vieram eram tolas, descabidas e de imediato desmontáveis. As justificações foram mudando, eu fui contestando com recurso para a dgrhe que passava novamente a bola à drel. A última resposta diz apenas que é em 2012, adulterando o que está no decreto-lei. Ainda me passou pela cabeça o tribunal administrativo mas tive o bom senso de refrear o impulso. Já não me interessa nada. Estou a terminar o 38º ano de serviço e citando o Jorge Palma tenho mãos pequenas que me encaixam como belas luvas (as das netas, uma já cá, outra a caminho e mais virão), ao contrário da cantiga gosto de viver e não gosto de obedecer a determinações de imbecis salteadores. Assim, meti o papel para me aposentar não querendo isto dizer que vá ficar nos aposentos que o tempo é de combates.

E como gostei sempre muito da profissão - dei aulas, aulas, aulas - mesmo agora com grande gozo e a achar que cumpro bem a arte, saio animada.
Consegui convencer um dos filhos de que esta era a melhor profissão e lá fica uma seguidora, uma contratadeca com arte.
Força para os que ficam nas escolas.

Setora disse...

Votos de melhoras.

Cá virei ouvir as suas músicas.