demissão

demissão

domingo, 24 de outubro de 2010

E o autor do poema dirá NÃO ao Orçamento?

5 comentários:

Rogério Pereira disse...

O poeta dirá não
O candidato, hoje no DN, diz que é necessário um orçamento...

Rui da Bica disse...

Aí é que está o busilis !
Um candidato tem que pensar e agir como candidato, contrariando as suas ideias! É por isso que "eles" dizem umas coisas quando estão "cá fora" e outras, opostas quando estão "lá dentro" ! É fácil falar como "opositor" puro e simples.
Sem dúvida um grande poeta, mas não gostava de o ver como Presidente !
.

donatien alphonse françois disse...

O poeta? teve o seu tempo...O candidato ficou por cumprir...

Ora a Ivone Silva é que sabia...

Rosa dos Ventos disse...

Nós precisamos que o país se cumpra!

alebana disse...

O alegre tem mais em que pensar!!
Presidenciais à vista!
Qual vento que passa, qual o quê?!
"minha pátria à flor das águas
para onde vais? Ninguém diz."
...
"e os rios não me sossegam
levam sonhos deixam mágoas."
...
"Silêncio — é tudo o que tem
quem vive na servidão."
...
"E a quem gosta de ter amos
vi sempre os ombros curvados."
...
"Vi «E VEJO!»minha pátria pregada
nos braços em cruz do povo."
...

Isso é pr'ó povo!!
Não para um candidato a presidente!